Educação Financeira desde pequenos – Empiricus

Educação financeira desde pequenos

por: Beatriz Cutait

Qual é a idade certa para começar a falar sobre dinheiro com as crianças? Será que existe um momento ideal para introduzir os mais jovens no mundo financeiro, para que aprendam não só a dar valor às coisas, como também a compreender o significado de poupar e de investir o dinheiro? Para a professora portuguesa Lina Nascimento, essa educação deve começar logo cedo. E seu trabalho tem mostrado os resultados dessa introdução mais precoce.

Desde o ano letivo de 2013, Lina desenvolve um projeto de educação financeira chamado “Sonhamos e… Lá Vamos”, num jardim de infância com 25 crianças entre 3 e 6 anos de idade, na pequena cidade de Vila do Bispo, no interior de Portugal.

O projeto é delineado a cada início de ano letivo, tendo em conta os interesses e as expectativas do grupo de crianças.

“É trabalhado um sonho comum ao grupo, em que seja necessário dinheiro para alcançá-lo. O projeto é iniciado normalmente com materiais pedagógicos criados por mim e tem sempre a participação das famílias para aferirmos em conjunto as estratégias a utilizar para a angariação dos fundos”, explicou-nos a professora por e-mail.

E como o projeto é de fato implementado?

Segundo ela, são construídos três cofrinhos, voltados para poupar, doar e investir. Em cada um deles é depositado um terço do dinheiro angariado com vendas, como a de bolos, feitas pela classe e/ou suas famílias. Todo o projeto tem o mesmo tempo de duração, portanto, todos os cofrinhos iniciam e terminam ao mesmo tempo.

“A ideia é mesmo a da ligação entre eles, pois considero que, só com estas três vertentes, poderá ser possível o sucesso financeiro e a concretização do sonho”, contou Lina.

POUPAR…

O cofrinho voltado para a poupança guarda o dinheiro utilizado na concretização do sonho; ele é intocável.

Com o dinheiro recolhido, os alunos realizaram sonhos, como o de dormir com os tubarões no Oceanário de Lisboa, o da viagem para o Porto e o da entrada em exposições e teatros da cidade, e puderam concretizar a ideia que tinham de recriar a vida de reis e rainhas num palácio verdadeiro, no caso, o de Queluz.

INVESTIR…

Com este cofrinho, Lina conta que pretende criar o espírito empreendedor em seus alunos e desenvolver atividades em que as crianças experimentem a

magia da multiplicação do dinheiro.

Dentre as estratégias utilizadas nos vários projetos estão uma ida ao supermercado para comprar ingredientes para fazer bolos: “Confeccionamos os bolos e vendemos. Registramos a verba da venda, e as crianças entenderam que ganhamos mais do que gastamos”, explicou a professora.

Da mesma forma, Lina mostrou o valor (além do nutricional) de as crianças criarem e cuidarem da própria horta, ao vender os legumes plantados e mostrar aos alunos como os ganhos foram maiores que as despesas. O dinheiro obtido com esse tipo de venda é sempre dividido entre os três cofrinhos, de igual forma.


E DOAR

Por fim, o último terço fica por conta do cofrinho da doação, com o dinheiro geralmente dirigido, ao fim de cada projeto, para a aquisição de material a ser doado a empresas ou instituições de utilidade pública, significativas para a criança.

“Nos três projetos desenvolvidos, o sucesso tem sido total, uma vez que temos superado sempre a verba inicialmente estipulada para a concretização do sonho de cada projeto. Dessa forma temos adquirido sempre material para a sala com as verbas remanescentes”, disse a professora.

E como fica a participação dos pais nesse processo?

Lina conta que o jardim de infância é apenas o apoio à educação da criança e ressalta que o exemplo deve partir de casa. “Sugiro sempre que os pais integrem os filhos na elaboração da lista de compras, por exemplo. Os pais também são estimulados a replicar o sistema dos três cofrinhos em casa com objetivos concretos da própria criança ou até mesmo da família.”

Ainda que a experiência de Lina seja a mais prática possível, pedimos a ela que desse indicações de livros que pudessem ajudar os pais a educar seus filhos financeiramente.

“Educação Financeira na Família | Como falar de dinheiro com as crianças”, de Andreza Tobias e Ceneide Cerveny

“Decisões Econômicas | Você já parou para pensar?”, de Vera Rita de Mello Ferreira

“Pai Rico, Pai Pobre | O que os ricos ensinam a seus filhos sobre dinheiro”, de Robert T. Kiyosaki e Sharon L. Lechter

“Pense e Fique Rico”, de Napoleon Hill

“Quem Mexeu no Meu Queijo?”, de Spencer Johnson

A professora esteve no Brasil no fim de 2016, quando palestrou sobre o projeto “Sonhamos e… Lá Vamos” durante o Seminário Regional sobre Novas Tendências em Educação Financeira, promovido pela CVM, OCDE, B3 (BM&FBovespa) e Anbima.


Beatriz Cutait
, Empiricus
Você Investidor | Mês das crianças
10.2017

Comments
  • Ilda Cabeçadas
    Responder

    É deveras importante ensinar a todos os nossos jovens a poupar, doar e investir para no futuro se tornarem melhores cidadãos . Este projeto ensina às crianças aquilo que devem saber, para no futuro terem sucesso com o seu dinheiro.

Deixa o teu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Contact Us

Descrição possivel aqui

Not readable? Change text. captcha txt

Escreve o que procuras e faz ENTER para pesquisar