Porquê a Educação Financeira no Pré-Escolar

Como é implantado o projeto de Educação Financeira?

Educação financeira é apenas um item da Educação de Infância que trabalho com o grupo de crianças heterogeneo 3-6 anos, na Sala 2 do Jardim de Infância da Vila do Bispo. Em 2013. iniciei este trabalho prático depois de estudar o tema de forma autodidata e por iniciativa própria.

A sensibilidade para esta abordagem deu-se com a percepção do baixo nivel de literacia financeira que o grupo de crianças apresentava.

Daí partiu a decisão arrojada de trabalhar o dinheiro, tema até então, inimaginável ser abordado na minha sala de jardim de infância.

Como em minha opinião o equilíbrio financeiro de uma sociedade passa sempre por: Diagnosticar, Sonhar, Orçamentar, Poupar, Investir e Doar as finanças pessoais de cada cidadão, decidi então criar e implementar um esquema lúdico-pedagógico adaptado ao nível etário de pré-escolar.

Assim, em qualquer dos projetos de educação financeira vivenciados, foi delineado um SONHO que para ser concretizado teria que ser necessário dinheiro.

Considero que esta seja a base de motivação/pensamento do grupo e de cada criança em particular.

O foco e a determinação na conduta em qualquer situação de vida são fundamentais para garantir o sucesso do SONHO. A decisão de gerar um sonho em grupo, tem por objetivo o trabalho de equipa e o respeito pelo outro na diversidade mas também na particularidade.

O SONHO torna-se realidade graças ao empenho e ao trabalho de todos com base na confiança e na crença que aprendemos com Walt Disney:

“Se podemos sonhar, também podemos tornar os nossos sonhos realidade”

Depois de fixado o objetivo do projeto, é dado ao grupo a possibilidade de orçamentar os custos, aqui já com a participação das famílias. Em reunião de pais, delinia-se qual o rendimento mensal dispensado por cada criança, para o projeto. Pretendo com isto, uma proximidade com a realidade das nossas sociedades, já que cada família tem como fonte de rendimentos, um ordenado, um vencimento pelo trabalho profissional desenvolvido. Assim a criança, traz para a sala, nas datas estipuladas uma quantia certa, experimentando desta forma, a sua contribuição monetária seguindo uma regra da nossa sociedade.

Em cada mealheiro (poupança, investimento, doação) é depositado 1/3 do rendimento previamente estabelecido – “Tripé Mágico – Poupar, Doar, Investir”

O projeto é iniciado normalmente com materiais pedagógicos criados por mim e conta sempre com a participação das famílias para a aferição em parceria comigo das estratégias a utilizar para a angariação de fundos.

Parte-se então, para a construção de 3 mealheiros, pois considero que o sucesso financeiro ocorre quando, de forma equilibrada, se poupa, se doa e se investe.

Então, em cada um desses mealheiros é depositado 1/3 do dinheiro angariado nas vendas feitas (Ex: venda de bolos feitos por nós e/ou pelas famílias).

O mealheiro do poupar guarda o dinheiro utilizado na concretização do sonho.

O dinheiro é retirado do mealheiro apenas para a concretização do sonho que foi estabelecido pelo grupo.

Com o mealheiro do investir pretendo criar na criança, o espirito empreendedor e desenvolvo atividades em que ela experimente a magia da multiplicação do dinheiro.

Este dinheiro destina-se a investir para aumentar a fonte de rendimento e voltar novamente a ser repartido pelos 3 mealheiros. É, normalmente utilizado para comprar os ingredientes para fazer bolos para vender, para comprar os livros de rifas para vender rifas, etc.

Este dinheiro é retirado do mealheiro apenas com a finalidade de investimento. O dinheiro que daí resultar, volta aos mealheiros como fonte de rendimento (1/3 para cada). Aqui dá-se a noção à criança “Dinheiro gera mais dinheiro” ou “Dinheiro deve trabalhar por si”.

Outra forma de trabalhar o investimento nos diferentes projetos foi pela compra de materiais que pudessem gerar conhecimento como por exemplo livros e a televisão para a sala.

O dinheiro recolhido no mealheiro da doação é utilizado, no final de cada projeto para adquirir material e destina-se unicamente a um projeto social ou a uma ajuda a alguém como empresas ou instituições de utilidade publica significativas para a criança que é estabelecida pelo grupo ou pelas famílias.

Este mealheiro poderá ter inúmeros conteúdos ou melhor, poderão ser construídos vários mealheiros. Ex: roupas, calçado, brinquedos, livros, alimentação para animais, Dia do Pijama, etc. Este é um mealheiro que foi acionado em projeto específicos mas paralelo aos projetos de educação financeira apesar de ser sempre muito dinâmico, na minha prática pedagógica.

Voltando ao dinheiro do mealheiro da doação do projeto, este poderá ser retirado, também para compra de materiais para fazer uma prenda para alguém, desde que seja no âmbito do projeto.

Qualquer que seja o conteúdo do mealheiro da doação, este poderá ser levantado em datas pré-estabelecidas pelo grupo.

Ao longo da vigência de cada projeto, foi sendo aferido com os pais o modo como garantir que a verba final assegure a realização do sonho das crianças: alterando a forma de rendimento ou indo reestruturando as estratégias de investimento. A criança tem sempre acesso visivel ao sonho, através de uma imagem posicionada junto ao mealheiro do poupar para que pudesse apreender o modelo de educação financeira e nunca se desviar do seu foco.

Qualquer dos projetos  executados tiverem nota máxima em todos os parâmetros pré-definidos.

Este modelo prático de educação financeira facilita a aquisição de competências nas crianças promovendo o alcance dos objetivos propostos no referencial de educação financeira da educação pré-escolar, do ministério da educação no planeamento e gestão do orçamento, na diferença entre necessidades e desejos e entre despesas e rendimentos. É ainda largamente atingido o objetivo da caracterização de meios de pagamento assim como os da poupança.

O envolvimento permanente das famílias e da comunidade envolvente do jardim-de-infância e dos locais onde as crianças habitam são facilmente propagados. Pois regista-se muito boa participação das comunidades quer como compradores dos trabalhos das crianças assim como patrocinadores do sonho delineado no projeto.

Comments
  • Andreia Gerardo
    Responder

    Ao fazer parte da equipa de trabalho da Educadora Lina Nascimento, tive todo o gosto em colaborar no desenvolvimento dos Projetos de Educação Financeira.
    Foram experiências enriquecedoras, tanto a nível profissional, como a nível pessoal.
    Como profissional de Educação de Infância, considero essencial a Educação Financeira no Pré-Escolar, pelas aprendizagens que as crianças realizam e também pelos conhecimentos que transmitem às suas famílias, uma vez que volta a ser notícia famílias portuguesas “ganham mais mas vivem como pobres para pagar os créditos”, vale a pena refletir…

Deixa o teu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Contact Us

Descrição possivel aqui

Not readable? Change text. captcha txt

Escreve o que procuras e faz ENTER para pesquisar